Consciência equivocada gerando opinião errada…

Catarina Alcântara disse em 6 de junho de 2012 às 2:51

“Não entendo vc dedicar horas seguidas em falar mal desta igreja, cujo líder afirma ser revelação para a últma hora e acredito que cada igreja vive o que o líder acredita, então, cv, pq falar das coisas que vc não acredita ou vc não entende o que eles acreditam? seria pra q outras pessoas acreditem nas coisas q vc acredita? pq lançar comentários falando mal de algum pastor? todo pensamento mal causa um desconforto p/aq q o tem, pq vc nunca terá plena certeza do q vc acredita correto. já passou pela tua cabeça que podes estar agindfo como inimigo dos crentes e andando em erros? ou será q só vc está certo e os milhões de fieis da maranata estão errados? como vamos saber ?”

 

Irmã Catarina, graça e paz.

“Como vamos saber?”

A postagem de sua autoria começa na consciência equivocada diante da “doutrina dos apóstolos” acerca da “igreja de Deus… corpo de Cristo”. Deixei modesto olhar a respeito. Leia com atenção e conteste, se achar que convém:

Deste modo, se a consciência de alguém está equivocada a este respeito e formatada em ideologia heterodoxa (fora da ortodoxia cristã assim reconhecida) quanto à natureza da “igreja de Deus… corpo de Cristo”, ela gera conclusão errada.

Então, é de imaginar que na sua mente passa o pensamento: o artigo me incomoda e o autor insiste em “…dedicar horas seguidas em falar mal desta igreja, cujo líder afirma ser revelação para a últma hora… igreja vive o que o líder acredita”.

Em um debate emprega-se a expressão argumentum ad hominen, quando alguém procura agredir e desacreditar o autor do artigo, mas não o que ele denuncia. Não falei mal de nenhum pastor: DENUNCIEI ERROS E FRAUDES GRAVES; DENUNCIEI HERESIAS e V. não demonstrou equívoco, nem erro nos artigos deste Blog.

Fácil demonstrar a falácia da postagem: a autoridade pública organizou grupos especializados em investigação dessa natureza.

Mais um pouco. Como a postagem de sua autoria nasceu dentro de sua consciência equivocada, e gerou a conclusão errada, deste modo pretende desacreditar o autor das denúncias de fraudes e heresias na ICM (mas não as denúncias de fraudes heresias em si). Por conseguinte, lanço mão do seu argumento falacioso e nas suas palavras demonstro o erro: “todo pensamento mal causa um desconforto p/aq q o tem…”. Ora, V. demonstrou contradição e incerteza no que afirmou contra o autor dos artigos. Portanto, o desconforto é seu.

Minha amiga, os artigos DEMONSTRAM o que está em curso de colisão, porque esta instituição religiosa criada pelo gedeltismo foi implodida por fraudes e heresias. Entender, ainda é difícil para aqueles cegos que acreditam em falácias de meias-solas remendados, dependentes do dominador do rebanho, ou seja, o dono da sapataria especializado em manipular membresia e especialmente os pastores. Leia com atenção os artigos.

Olha esta frase sua: “Não entendendo vc dedicar horas seguidas…”. Mas eu entendo: alguém deve avisar que cegos estão à beira de barranco. Nada obstante, V. ouviu o som do tambor e não mais poderá dizer: NINGUEM ME AVISOU!

Portanto, mais do que V. imagina, sou seu amigo e irmão na fé em Jesus.

CV.

“Não há mal nenhum em mudar de opinião. Contanto que seja para melhor.” (Winston Churchill)