Polícia prende presidente e ex-presidente e outros dois pastores da igreja Maranata

Foram presos o atual presidente Elson Pedro dos Reis, o ex-presidente Gedelti Gueiros e outros dois pastores, Amadeu Loureiro e Carlos Itamar Coelho

12/03/2013 – 07h10 – Atualizado em 12/03/2013 – 07h46

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2013/03/noticias/cidades/1417067-policia-prende-presidente-e-ex-presidente-e-outros-dois-pastores-da-igreja-maranata.html

 

A Polícia Federal, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, prendeu o atual presidente da igreja Maranata, Elson Pedro dos Reis, o ex-presidente Gedelti Gueiros e outros dois pastores, Amadeu Loureiro e Carlos Itamar Coelho. As prisões ocorreram na manhã desta terça-feira (12), em cumprimento de mandado da Justiça, que inclui busca e apreensão.

Em nota, o Ministério Público do Estado do Espírito Santo afirmou que a prisão preventiva dos pastores é em decorrência dos fortes indícios de coação direta e indireta praticada contra testemunhas e autoridades responsáveis pelas investigações em face de alguns membros da cúpula da Igreja Maranata no Estado, em curso no âmbito do MPES, da Polícia Federal e do MPF.

O MPES destaca que as autoridades responsáveis pelas apurações verificaram que tais condutas foram levadas à efeito objetivando interesses dos investigados em obter situação favorável no âmbito das investigações, intimidando testemunhas e autoridades e dificultando o correto andamento dos trabalhos relativos à desarticulação de um grupo de pessoas, que aproveitando-se do bom nome da Igreja Cristã Maranata (ICM), vem praticando ilícitos, como por exemplo, estelionato, falsidades, tráfico de influência, desvio de erário, lavagem de dinheiro, dentre outros.

Com as prisões, a Justiça busca preservar a vida e incolumidade física e psíquica de
testemunhas e autoridades Judiciais, do Ministério Público e da Polícia, todas envolvidas no caso, permitindo o curso livre e desembaraçado dos procedimentos e impedindo afrontas aos poderes constituídos, às leis e a Justiça.

A operação consistiu, ainda, no cumprimento de 07 mandados de busca e apreensão, sendo que todo o material arrecadado será analisado e os presos, juntamente com novas testemunhas, serão ouvidos pelo MPES nos próximos dias.

O MPES finaliza destacando que a ação desta terça-feira não tem como intenção macular a imagem da Igreja Cristã Maranata, ao contrário, respeita-se integralmente a liberdade de crença, direito constitucional de exercício ao culto religioso.

Mais informações em instantes.

Leia também

>Bens de pastores da Maranata crescem 6 vezes
>Pastor briga para retomar a liderança da igreja Maranata
>Operação apreende documentos em sedes da Igreja Maranata
>Fraude derruba toda a cúpula da Igreja Maranata
>Igreja Maranata: dízimo desviado em fraude milionária
>Pastor usou ‘visão’ para justificar desvio
>Envolvido em compras foi preso pela federal
>R$ 1,8 milhão doados à igreja
>Igreja contratou sobrinho de presidente
>Maranata: “uma igreja que surgiu da luta pelo poder”
>Maranata pagou R$ 941 mil em materiais nunca entregues
>Maranata: líder da igreja é investigado
>Crimes federais investigados

…..

Agora você conhece a frente do palácio religioso dos procedimentos investigativos do Ministério Público e da Polícia Federal; mas entrar nos mistérios da Obra é para poucos. Viu? E por isso a pergunta: JUDAS, CADÊ O DINHEIRO?

Com manobras da marqueteira e oráculos dos profeteiros, o papagueiros quer desfilar na passarela para exibir a obra perfeita, revelada.

Esbórnia! GAZETA NELES!!! Que Obra é essa?

Esta igreja-do-jeito-que-o-chefe-icemita-quer nem evangélica, nem pentecostal, nem protestante. Este estelionato religioso criou cortinas de fumaça e dissimulou os erros com a OPERAÇÃO ABAFA! O gigantismo do boi o condenou ao fracasso. Os filhos do gedeltismo estão instigados pelo ódio religioso: o fanático instigado pelo ódio é perigoso. Os investigadores oficiais modelam os procedimentos. Quando mais se investiga mais aparece para investigar… Terrível!

12/03/2013 – 07h10   – Atualizado em 12/03/2013 – 10h36

Polícia prende presidente e ex-presidente e outros dois pastores da igreja Maranata

Foram presos o atual presidente Elson Pedro dos Reis, o ex-presidente Gedelti Gueiros e outros dois pastores, Amadeu Loureiro e Carlos Itamar Coelho

A Polícia Federal, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, prendeu o atual presidente da igreja Maranata, Elson Pedro dos Reis, o ex-presidente Gedelti Gueiros e outros dois pastores, Amadeu Loureiro e Carlos Itamar Coelho. As prisões ocorreram na manhã desta terça-feira (12), em cumprimento de mandado da Justiça, que inclui busca e apreensão.

Foto: Letícia Cardoso | CBN Vitória (93,5 FM)

Letícia Cardoso

Policial federal recolhe documentos na casa do pastor Amadeu Loureiro. Ao lado, carro com o religioso seguindo para a sede da Polícia Federal

Em nota, o Ministério Público do Estado do Espírito Santo afirmou que a prisão preventiva dos pastores é em decorrência dos fortes indícios de coação direta e indireta praticada contra testemunhas e autoridades responsáveis pelas investigações em face de alguns membros da cúpula da Igreja Maranata no Estado, em curso no âmbito do MPES, da Polícia Federal e do MPF.

Data: 17/01/2013 - Vila Velha - ES - Igreja Maranata na Praia da Costa, rua Henrique Moscoso - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ O MPES destaca que as autoridades responsáveis pelas apurações verificaram que tais condutas foram levadas à efeito objetivando interesses dos investigados em obter situação favorável no âmbito das investigações, intimidando testemunhas e autoridades e dificultando o correto andamento dos trabalhos relativos à desarticulação de um grupo de pessoas, que aproveitando-se do bom nome da Igreja Cristã Maranata (ICM), vem praticando ilícitos, como por exemplo, estelionato, falsidades, tráfico de influência, desvio de erário, lavagem de dinheiro, dentre outros.

Com as prisões, a Justiça busca preservar a vida e incolumidade física e psíquica de testemunhas e autoridades Judiciais, do Ministério Público e da Polícia, todas envolvidas no caso, permitindo o curso livre e desembaraçado dos procedimentos e impedindo afrontas aos poderes constituídos, às leis e a Justiça.

A operação consistiu, ainda, no cumprimento de sete mandados de busca e apreensão, sendo que todo o material arrecadado será analisado e os presos, juntamente com novas testemunhas, serão ouvidos pelo MPES nos próximos dias.

O MPES finaliza destacando que a ação desta terça-feira não tem como intenção macular a imagem da Igreja Cristã Maranata, ao contrário, respeita-se integralmente a liberdade de crença, direito constitucional de exercício ao culto religioso.
Quem são os presos?

Elson Pedro dos Reis: pastor e atual presidente da igreja Maranata. Ele foi indicado pela própria igreja como interventor, assumiu a presidência no final do ano passado, quando o então presidente Gedelti Gueiros foi afastado do cargo pela Justiça.

Gedelti Gueiros: pastor, ex-presidente e um dos fundadores da igreja Maranata.

Amadeu Loureiro: pastor, médico e faz parte da cúpula da igreja Maranata.

Carlos Itamar Coelho: pastor, advogado e também faz parte da cúpula da Igreja Maranata.
Info - Maranata

DECISÃO

………..

Ademais, pelas mesmas razões, também reputo necessária e adequada a busca e apreensão nos endereços indicados na exordial, a fim de que novas provas possam ser colhidas.

Por fim, valho-me de lição doutrinária sobre a retidão, imparcialidade, a busca da justiça e da verdade real utilizada por este Magistrado neste decisum, no sentido de que “o jurista tem outras preocupações; interessa-lhe fundamentalmente a ordem social objetiva. Por isso, ele vê na justiça, em primeiro lugar, uma exigência da vida social. Radbruch chega a afirmar que ao jurista só interessa a justiça em sentido objetivo. Considerada sob esse aspecto, a justiça é um princípio superior da ordem social. (…) a justiça não é o sentimento de cada um tem de seu próprio bem-estar ou felicidade, como pretendem alguns. Mas, pelo contrário, é o reconhecimento de que cada um deve respeitar o bem e a dignidade dos outros. Como disse Dabin, esse reconhecimento implica sem dúvida uma metafísica: a do valor absoluto da pessoa humana.”2

Em verdade, diante de tamanhas arbitrariedades e agressões a direitos e garantias fundamentais erigidos quando da nova ordem constitucional, em 1988, não devem as autoridades, em especial os Magistrados e Promotores públicos, quedarem-se inertes diante de tais violações. Atrocidades ocorridas como as da ditadura militar e os estados totalitários não podem mais serem admitidos com legitimidade na letra da lei.

Afinal de contas, impera hodiernamente o homem como o centro e objetivo do direito, ou melhor, na aproximação axiológica-teleológica de Radbruch, o direito deve se dar para promover e proteger o homem.

Ante o exposto, com fundamento nos artigos 282, I e II, 312 do Código de Processo Penal, DECRETO A PRISÃO PREVENTIVA de GEDELTI VICTALINO TEIXEIRA GUEIROS, CPF 014.512.197-168, CARLOS ITAMAR COELHO PIMENTA, CPF 704.424.028-68, ELSON PEDRO DOS REIS, CPF 418.330.907-72, AMADEU LOREIRO LOPES, CPF 418.330.907-72.

Considerando a avançada idade do presidente da Igreja Cristã Maranata, e levando-se em conta a necessidade de se resguardar seu estado de saúde, desde já SUBSTITUO A PRISÃO PREVENTIVA DE GEDELTI VICTALINO TEIXEIRA GUEIROS PELA SEGREGAÇÃO DOMICILIAR.

Ato contínuo, com fundamento nos artigos 240 e seguintes, e 282, I e II, do Código de Processo Penal, DEFIRO os pedidos de busca e apreensão nos endereços indicados na vestibular.

Por fim, também DEFIRO O EMPRÉSTIMO de provas para a adoção das medidas legais contra o Promotor de Justiça de Minas Gerais Marco Antonio Picone Soares, a serem enviadas ao Procurador Geral de Justiça desta unidade federativa. DEFIRO os demais pedidos alijados na inicial.

EXPEÇAM-SE os respectivos mandados, na forma manual, haja vista o horário do término deste provimento, devendo estes serem amoldados aos ditames do Conselho Nacional de Justiça após a efetivação dos mandados.

EXPEÇAM-SE os respectivos mandados de busca e apreensão, podendo ser cumprido pela Polícia Federal ou os agentes de polícia civil ou militar indicados pelos Promotores de Justiça subscritores da exordial.

DETERMINO o acompanhamento de representante da OAB seccional Espírito Santo, quando do cumprimento das medidas em desfavor de advogados, devendo suas prerrogativas serem integralmente obedecidas, inclusive quanto à prisão em sala de Estado Maior.

INTIMEM-SE.

Diligencie-se.

Vitória, 08/03/2013, às 23:55 horas.

 

MARCELO MENEZES LOUREIRO

JUIZ DE DIREITO

 

NOTAS:

Aqui não existe espaço para calunias e difamações.

Deixo claro que escrever em CAIXA ALTA é deselegante e o Site não publicará.