A iniqüidade transborda!

A cada dia encontro crentes fora da igreja (o que é absurdo no sentido do Novo Testamento) ou desingrejados (expressão de certo autor). Então, à medida que converso com um ou com outro, compreendo o erro da instituição religiosa: a maioria desses amados irmãos está ferida por haver crido na crença de seus líderes.

A doutrina revelada do gedeltismo faliu. A falsa unção por ela prometida constitui-se em licença para instigação do ódio religioso, maldições, meias verdades, perseguição aos retirantes, profetadas e revelagens.

A falsa unção  destrói e mata. Esta coisa maligna é autorização eclesiástica para discriminar os caídos da Obra – expressão muito presente nas falas do chefe da Maranata ao discriminar os que não mais aguentavam disparates do “outro evangelho” que vem sendo pregado nos púlpitos da ICM-PES, absolutamente contrário à “fé em Jesus” conforme o Novo Testamnto.

A discriminação religiosa começa no palácio da rainha desfigurada onde os artífices da maldade mantêm olhos de ódio nos que romperam com o sistema. As armas dos emissários da palácio da rainha desfigurada disparam calúnias, difamações, injúrias, juízos temerários, maldições, pedradas e preconceitos.

Almas caras estão sendo apascentadas com dissimulações, hipocrisias, instigação ao ódio e meias verdades. Aos olhos de Deus! Assim falo com os olhos no amor de Deus e sem julgamento premonitório contra qualquer pessoa; mas contra este estelionato religioso que alimenta o erro ao redor do erro, destrói famílias, dispersa os pequeninos, nega a “fé em Jesus” e posicionou-se acima das Escrituras Sagradas.

Estamos alertados que falsas profecias atraem a ação de espíritos de engano. Este é o ensino das Escrituras Sagradas e exemplos ai estão. Muitos! O costumeiro maranatês, essencialmente discriminador e pseudocarismático, é fruto podre desse endurecimento de coração, entristecendo o Espírito de Deus e ofendendo o “evangelho da graça de Deus”. Frutos podres?! Sim!

Faça um favor a sua alma preciosa e entenda o mal pelas raízes.

Formatação é isto: os filhos do gedeltismo monárquico pseudocarismático e quadragenário ausentam-se da família, de parentes, dos estudos e se esforçam enormemente para mais um período de seminário nos Maanain’s (com custos pessoais e pagamento de seguros – um dos negócios nebulosos de donos de bancas de negócios) para aprender a andar no centro do erro. (Não sei se V. entendeu; então leia de novo).

Gostem ou não gostem, os icemitas são constrangidos a se inscreverem nesses seminários de fins de semana como condição sine qua non de recebimeto da doutrina além da letra que só esta Obra possui. O intento manipulador, religioso e subreptício dos seminários e fazer a membresia (crianças, adolescentes, jovens e adultos) engolir doses de linguagem do não-pensamento que cria cortinas de fumaça, esconde o exigente poder camaleônico, estimula a falsa unção, fortalece a hierarquia, gera formatados icemitas, instiga o ódio religioso, mantém o sistema e promete unção (na base de profetadas e revelagens). Filhos enganados. O icemita não percebe; mas este proceso resulta em indisfarçável resistência ao Espírito de Cristo Jesus.

Incrível!  Não existe arrependimento e confissão de pecados. O berrante do monarca ressoa OBRA! OBRA! OBRA! e convoca a maranada (escrevi maranada) ao estrondo do OSSORREVELÔ enquanto o Diabo balança o rabo na cara dos portadores da falsa unção. O escândalo das pirâmides mostrou como a empulhação, na base de bibliomancia, mantras, profetadas e revelagens, conseguiu iludir centenas de famílias de icemita nos cultos proféticos – dentro das unidades locais da ICM-PES; e isto resultou em cerca de mil demandas em curso no Judiciário Mineiro.

Não duvide: o Diabo bafeja o engano e o estelionato religioso continua com o falso profetismo nutrindo o sistema. O processo é crônico, e incurável, e maligno. Os guias cegos conduzem os cegos para a beira do barranco ao ecoar do glória-a-deus-e-aleluias… Por que os portadores da falsa unção não se arrependem e não voltam às Escrituras? Porque são CÚMPLICES.

Pastor usou ‘visão’ para justificar desvio
Envolvido em compras foi preso pela federal
R$ 1,8 milhão doados por deputados à igreja
Igreja contratou sobrinho de presidente
Maranata: “uma igreja que surgiu da luta pelo poder”
Maranata pagou R$ 941 mil em materiais nunca entregues

Não resta dúvida de que se alguém foi esclarecido dessa grave condição e continua resistindo ao Espírito de Cristo, pode chegar à condição de CONSCIÊNCIA MORTA, em que o apóstata não se sente condenado pelo que faz. O Espírito de Cristo avisou (1 Tm. 4.1,2): “alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência…” . Sinal dos tempos!

O pão bolorento é servido com uvas de veneno, ou seja: mais uma ceia de meias verdades e mitos ao som do ABSORVAM A OBRA! Enquanto ceiam, espera-se um renovo de profetadas tipo: “lama, lama, joraci… eis meus servos… lama lama, joraci… esta é a minha obra… lama lama… o meu projeto para os últimos tempos… lama, lama… aquele que crê nesta Obra fica do ninho…”. E a empulação ensina que isto é dom espiritual. Não! Isto não é dom espiritual e nem é Obra Revelada que veio da eternidade: é estelionato espiritual, e prova de que “o SENHOR transtorna o caminho dos ímpios” (Sl. 146.9b).

Ora, o poder camaleônico (acesse o primeiro link deste artigo e leia parte da história da briga de famílias presbiterianas que deu origem à ICM-PES) elaborou o voto de cabresto  exibindo a manipulação dos pastores subalternos. Os esgotos do palácio mostram a iniqüidade que transborda e o chefe religioso está transtornado o suficiente para criar a OPERAÇÃO ABAFA!

Os portadores da falsa unção continuam andando ao redor dos erros em nome desse eclesiasticismo filosófico insistente em se manter longe de ser expressão da “igreja de Deus… corpo de Cristo”.  Os portadores da falsa unção (se algum dia nasceram de novo, conforme exige a Nova Aliança pelo sangue de Jesus) não aprenderam a lavar os pés… e não se importam com a sujeira do ninho. E o pior: nunca deram exemplos de como larvar os pés. Fogem, indignados, da casa mal assombrada. Implosão previsível! Por isto mesmo,  as estradas estão repletas de retirantes.

Os reflexos desse estelionato religioso aparecem aos olhos de quem quer ver. Por exemplo: encerrada a dosagem de formatação, alguns desses filhos do gedeltismo, instigados pelo ódio religiosoque lhes corre nas veias, entram no espaço gentilmente oportunizado pelo SITE para comentários e escancaram as almas com agressões, ameaças, calúnias, difamações e maldições contra o autor dos artigos. Instigados do ódio religioso exibem a carga destruidora que está em suas almas como sendo algo muito precioso. Alguns dirão com benevolência descaridosa: ah! isso não passa de “obras da carne”. Porém, caso algum desses icemitas sejam portadores de formas de psicopatia, a dose de instigação de ódio acelera o desequilíbrio emocional e as agressões manifestam o quadro de SURTO. Fanáticos matam em nome do ídolo.

Preservo em arquivo diversos exemplos de icemitas que – durante dia – apareceram, em CAIXA ALTA, com alucinadas maldições, mensagens de ÓDIO (e até com palavras de baixo calão). No mesmo artigo e mesmo dia, 20 e até 30 vezes… no curso de uma hora, mais ou menos. No final da agressão psicótica chegaram a fazer apelo: esta é a mensagem revelada da parte de Deus para nesta noite. Se isto não é surto…

Qualquer profissional especializado facilmente observa comportamentos psicóticos em alguns desses formatados servos da Obra. E se alguém pergunta a razão desses comportamentos, dir-lhe-ei: a falsa unção autoriza profetadas e revelagens. Tem mais: a falsa unção instiga o ódio capaz de MATAR.

Que maldade do lobo com pele de pastor escudando os chefes dos balcões de negócios com falso profetismo. Rastros de cinzas depois das mentiras que se alastram como fogo em palha seca. Sol a pino!

Quisera eu, que ao decidirem pela liberdade do jugo opressor, os dissidentes fossem deixados em paz, pois crentes merecem respeito; mesmo porque não estão brigando por bancos, dízimos, ofertas ou prestação de serviço não pago; eles fogem da esperteza, e da iniquidade, e da maldade, e da tirania, e da zombaria, e da vileza.

Quando o ficar é desonra, o despertar para a realidade lhes mostrou que muita coisa está errada nesta igreja, pois o poder camaleônico é real. Sim! Por estas e outras razões romperam com o gedeltismo e bem longe da casa mal assombrada cuidarão das feridas que levam em suas almas. Sejam fortes retirantes…

NOTA:

Escrever em CAIXA ALTA é deselegante. Evitem.

Perdi a paciência com caluniadores. DELETO imediatamente.

Transcrevi pequeno trecho de profetada exatamente como ouvi. Conheço, pessoalmente, quem apresenta essa “lingua”, exatamente com esta expressão.