Alguém, anonimamente, endereçou ao SITE certa postagem lembrando Jó 29:18 onde lemos: “E dizia: No meu ninho expirarei, e multiplicarei os meus dias como a areia”.

Bem interpretada essa frase, Jó está falando dos dias de mera segurança carnal, comum desde os antigos que confiavam na crença de seus líderes e até celebravam acordos políticos com estrangeiros ocultistas, como nos lembra o profeta Isaías (28.14-22 – ênfase nossa):

“Ouvi, pois, a palavra do SENHOR, homens escarnecedores, que dominais este povo que está em Jerusalém.Porquanto dizeis: Fizemos aliança com a morte e com o além fizemos acordo; quando passar o dilúvio do açoite, não chegará a nós, porque, por nosso refúgio, temos a mentira e debaixo da falsidade nos temos escondido. Portanto, assim diz o SENHOR Deus: Eis que eu assentei em Sião uma pedra, pedra já provada, pedra preciosa, angular, solidamente assentada; aquele que crer não foge. Farei do juízo a régua e da justiça, o prumo; a saraiva varrerá o refúgio da mentira, e as águas arrastarão o esconderijo. A vossa aliança com a morte será anulada, e o vosso acordo com o além não subsistirá; e, quando o dilúvio do açoite passar, sereis esmagados por ele. Todas as vezes que passar, vos arrebatará, porque passará manhã após manhã, e todos os dias, e todas as noites; e será puro terror o só ouvir tal notícia. Porque a cama será tão curta, que ninguém se poderá estender nela; e o cobertor, tão estreito, que ninguém se poderá cobrir com ele. Porque o SENHOR se levantará, como no monte Perazim, e se irará, como no vale de Gibeão, para realizar a sua obra, a sua obra estranha, e para executar o seu ato, o seu ato inaudito. Agora, pois, não mais escarneçais, para que os vossos grilhões não se façam mais fortes; porque já do Senhor, o SENHOR dos Exércitos, ouvi falar de uma destruição, e essa já está determinada sobre toda a terra.

Confiança carnal muito comum nos atuais dominadores dos rebanhos de Deus, afundados em apostasia, balcões de negócios, corrupção, falsa unção, fisiologismo político, fraudes e meias verdades de Judas beijando Judas no beco sem saída.

Deste modo, logo percebi que o artigo falha, desde o princípio, ao espiritualizar a frase do ancião fora do contexto e conteúdo geral das Escrituras – ERRO GRAVE. Além desse erro inicial, a distorção da intenção do Espírito Santo no processo da Revelação Proposital é de causar espécie. Ora, claramente baseando-se em revelagem esse artigo distorce a Escritura Sagrada; e alguém desejou aproveitar o espaço disponibilizado pelo SITE para introjetar heresias no povo. Que audácia!

Então, ao publicar o artigo Poço de Iniqüidades, Maria veio ao SITE com mensagem que fala ao coração do crente e confronta o dissimulador. Ela nos deixou o que eu desejaria escrever. Não poderia deixar de publicar. Porém, algo mais abrangente devia ser feito: dar destaque ao artigo de Maria, uma dessas guerreiras que ao compreender o melhor do “evangelho da graça de Deus” (Lc. 20.24) não mais ficou no ninho…

Boa leitura.

CV.

Maria disse:

16 de fevereiro de 2012 às 11:44

“Ninho mesmo, melhor classificação não poderia haver para designar a maranata! Vou citar algumas, depois será sua vez, cite também se achar conveniente e ajude aos filhotes a repensarem o ninho…

Lá no ninho os imaturos filhotes (membros) necessitam do alimento já previamente mastigado por quem (PES) traz os alimentos dentro de seus bicos e regurgita direto dentro das suas bocas (corações), senão mínguam de fome e morrem porque não podem sair do ninho e então não conhecem outro alimento a não ser aquele que lhes são servidos.

Por não saírem de lá para se exercitarem e aprenderem a discernir a boa da má comida, não lhes cresce dente algum, nem asas fortes, nem garras afiadas, nem bicos grossos para protegê-los, dar força para fugir ou enfrentar o desconhecido. Dependentes, só comem o que lhes é servido.

Lá neste ninho (maranata) os filhotes não conhecem outro mundo a não ser o que seu limitadíssimo campo de visão os permite ver. Então, seu mundinho se resume somente a isto. Como não conhecem nada mais, exaltam o ninho como única forma de vida, como bem maior, afirmam que o ninho é tudo para eles…

Lá neste ninho os filhotinhos indefesos estão sempre famintos de bico aberto (arreganhado mesmo!) esperando o próximo alimento (revelagens, visagens, circulares, vídeo conferência, orientações…) que chegará até eles; e vão sempre engolir sem pestanejar (sem pensar) o que quer que seja, engolem o conteúdo ferozmente, e sabedores desta dependência dos filhotes, os que os alimentam estão sempre em campo buscando o que possam servir-lhes na próxima refeição, e assim os mantêm ocupados e dependentes.

Por isto também, lá neste ninho a concorrência entre os próprios filhotes é crescente na medida em que os filhotes vão percebendo que ao se engolir mais rápido e com mais gosto o que lhes são oferecidos, mas fortes uns vão ficando em relação aos demais, e por isto quando quem os alimenta chega ao ninho vê em destaque dois grupos: o dos que entenderam o “propósito” deste ninho, e estes passam a ser alimentados de forma diferente, e crescem (sobem de posição, são levantados) rápido – enquanto o outro grupo, o dos que querem entender o porquê de se comer sempre a mesma comida, o porquê da comida vir mastigada (satélite) e nunca saciar a fome (como antes saciava), o porquê de se ter que acordar em determinado horário tão cedo para se alimentarem se podem fazer isto um pouquinho mais tarde e com mais gosto e prazer ainda… etc.… este grupo vai minguando dentro do ninho, alguns a ponto de morrer de inanição por tomarem certo desgosto pelo alimento servido, mas sem força e sem coragem de enfrentar o desconhecido, vivem a vida inteira no ninho, e neste mesmo ninho morrem – duas vezes.

Lá neste ninho, os filhotes ficam horrorizados quando comparam a si mesmos com alguma espécie em volta, e mesmo aqueles pássaros que são da mesma espécie (servos de outra denominação), são tratados com repulsa por estes filhotes, que somente reconhecem como “da sua espécie”, aqueles que se comportam exatamente como eles, se sequer uma pelagem a mais ou a menos é vista em seus corpos, saem de perto e nem cumprimentam com o mesmo cumprimento, julgando-os de estranhos, primos, e caídos…

Só que, diferente do que acontece sabiamente na natureza, neste ninho não há espaço para amadurecimento, nunca chega a hora de voar. Querem e fazem de tudo para que os filhotes sejam eternamente imaturos e presos, e sendo assim os ameaçam de que se perderão no mundo se do ninho saírem, afirmam categoricamente que morrerão de fome lá fora, que não haverá escape para tão grande ofensa aos seus donos que zelosamente os tem cuidado – falando assim, sujeitarão a maioria a docilmente se deixar prender ao ninho.

Seus donos são aves de rapina, espertos e manipuladores, que usam e abusam da ingenuidade dos filhotes, ainda que estes tenham 20, 30 anos de ninho, dificilmente deixam a condição de filhotes, não se permitem voar como a águia e fazer seu ninho nas rochas, nunca se permitem retirar a velha capa grossa de anos no ninho e mesmo dolorosamente se despir dela, para renascer em forma, vitalidade e direção do Criador, que a todos nós tem chamado pelo nome com o propósito de nascer, um dia ser filhote, mas no tempo certo amadurecer e sair do ninho, seja dia, ou seja, noite, seja debaixo de chuva ou debaixo de sol, porque há um propósito e um tempo para todas as coisas acontecerem e mudarem.

Ficar no ninho nunca foi e nunca será o propósito do Criador para uma ave SAUDÁVEL. Se o filhote foi bem alimentado, então cresceu bem, e assim todas as suas formas, funções, e sentidos estarão trabalhando em perfeita harmonia, e quando chega o momento, sem sequer um treino antes, baterá asas e voará, para isto as aves foram feitas – VOAR – SAIR DO NINHO! Mas caso o filhote não tenha sido bem alimentado, alguma forma, função ou sentido estará comprometido, e conseqüentemente não voará. Se o colocarem no chão também não andará, mas passará a vida rastejando desajeitado com as asas entreabertas, porque pensa que não sabe voar por nunca ter aprendido, mas este é o propósito que Deus criou os que nascem no ninho – VOAR… Permanecer no ninho é o mesmo que permanecer nas fraldas, no leitinho da mamadeira, no jardim de infância, na chupeta, na papinha…

Que comparação infeliz fizeram!!! E os filhotes-papagaios repetem a comparação sem avaliar a profundidade do que falam… É para um povo imaturo e infantilizado que eles direcionam tais pregações! Ou você é um filhote no ninho ou é uma águia no céu, que examina todas as coisas com olhar penetrante e é espiritualmente maduro o suficiente para distinguir ao longe o certo do errado.

A águia vai passar por muitas tempestades, vai enfrentar o vento e as dores de se despir de suas próprias peles que envelhecerão com o tempo e a impedirão de se renovar para se fortalecer, mas se você quiser a proteção do ninho, continue onde está, mas saiba que vai comer o que vomitam dentro da sua mente a vida toda! Viverá na dependência eterna dos outros e em espaço reduzido e com visão limitada da realidade.

No final das contas você verá que a águia está muito mais segura enfrentando o que for pela frente à comparação a quem decide continuar no ninho, porque quem voa depende do seu Criador acima de qualquer coisa, mas quem está no ninho depende de quem?? Filhote no ninho, meu amigo, ou está vivo e é novinho ainda, ou é um velho cadáver, morreu! Nunca se verá filhote velho, isto é mais uma heresia que a primeiro momento parece bonitinha de se ler e seguir, mas que não se sustenta desde a primeira avaliação, é falácia! Os que pensam, a detectam. Os que não pensam, a seguem!

Exaltar o “ninho”, colocá-lo como primícia a ser mantida e valorizada, elevá-lo a condição de suma importância em sua vida, meu irmão, minha irmã, nada mais é do que concordar em fazer abominação, é substituir o eterno por algo efêmero, temporário, passageiro.

Você já percebeu que o certo seria estimular os membros a dizerem: Ficarei com Jesus! Permanecerei com Jesus! E NAO: FICAREI NO NINHO! PERMANECEREI NO NINHO! ??

Ou: Eu amo a Jesus! Jesus é meu bem maior! E NAO: EU AMO ESTA OBRA! ESTA OBRA É MEU BEM MAIOR! ?? Sequer você pode dizer: “eu te amo, Jesus!” Porque isto é proibido dentro das igrejas!!!!

Porque será que JESUS é deixado de lado???? Você já percebeu quantas vezes é dito OBRA, OBRA, OBRA, OBRA??????? E agora a palavra da vez é NINHO, NINHO, NINHO… Onde está o centro da nossa fé?? A boca fala daquilo que está cheio o coração… E o coração daqueles homens manipuladores só tem OBRA e agora NINHO…

O ninho só é importante na vida do servo por um tempo, o tempo de amadurecer, depois disto o ninho passa a ser um obstáculo em sua caminhada, porque não te deixa amadurecer espiritualmente, e por isto vemos tantos irmãos imaturos defendendo o “estar e permanecer no ninho”.

Atente para isto: “Embora subas ao alto como águia, e embora se ponha o teu ninho entre as estrelas, dali te derrubarei, diz o Senhor.”  Obadias 1:4

“Dalí te derrubarei”. Este ninho vai cair da altura que ele estiver! Não é meu desejo, é o que a Palavra diz! A única altura que não leva à queda, é a da humilhação, a do arrependimento, a do reconhecimento de que se é pecador e necessita da graça de Deus para se redimir. Responda a si mesmo, você tem visto isto nas muitas transmissões que tem assistido?? Não, não tem. Mas exaltação à OBRA, à NINHO, sim, você tem visto! Fique dentro deste ninho ou fique por perto, é sua escolha. Mas saiba que ele vai ser derrubado.

Pior ainda que exaltar o ninho, colocá-lo nas alturas e defendê-lo dando a importância que não tem, pior ainda é corromper o sistema de uma igreja que tinha tudo para dar certo, permitindo que entrasse todo tipo de pecado em sua cúpula, e esta cúpula ao invés de tentar se redimir, confessar o erro, expô-lo às claras, abandoná-lo e restituir o que foi roubado (como Zaqueu fez), esta cúpula a cada dia se enche mais de arrogância, acusa os inocentes, defende os culpados, persegue e aterroriza os simples que estão a um passo de sair, e auto promove o “ninho” influenciando a muitos para permanecerem e os defender, os ajudando a se livrarem das garras dos escândalos. Estão usando mais uma vez o povo de Deus, cercando-os de todos os lados para seus propósitos errados, e não têm pena das almas que estão desanimadas na caminhada depois dos escândalos, podem até ser condenados por seus crimes diante dos homens, mas antes disto continuam condenando a muitos a se perder espiritualmente.

Preste bastante atenção nisto: “Ai daquele que adquire para a sua casa lucros criminosos, para pôr o seu ninho no alto, a fim de se livrar das garras da calamidade!”  Habacuque 2:9

Você consegue entender que o NINHO passa a ser na verdade uma ARMADILHA?? Não se cai na armadilha sabendo do que se trata, cai-se na armadilha achando que ali tem coisa boa, um bom alimento, mas depois de comer você perde sua liberdade e vai ser usado com outros em um lote de prendas que vale votos, que é totalmente comandado pelo líder, que gera trabalho de graça nos maanains, nas igrejas e nas construções e que gera dinheiro, muito dinheiro, e nenhum dos que te usam desta forma vai querer te perder!!! Acorda!!!!

Querer o autor de o texto confundir a intimidade e experiências entre um servo e seu Senhor, com a maranata afirmando que este ninho é a igreja e não o que alcançamos com o nosso Pai, é um absurdo dos absurdos!! Nem merece ser comentado, mas em respeito aos irmãos que vão passar aqui e ler, temos que nos pronunciar! Para ilustrar o que seja o trabalho, o chamado, o propósito ou o nome que se encaixar melhor naquilo que seja uma ave no ninho, abram este vídeo. Ele é muito lindo, nos mostra exatamente o que seja o tempo correto de ficar no ninho, e o tempo correto de amadurecer e sair do ninho – nunca de permanecer!:

http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=9479342&server=vimeo.com&show_title=0&show_byline=0&show_portrait=0&color=00ADEF&fullscreen=1

Sabemos que há inúmeras outras situações que lá, neste ninho, os filhotes encontrarão mas que não bate com o que dizem as Escrituras.

Quem se habilita a citar outra? Ajudem aos filhotes que vão ler este comentário a pensar e identificar no ninho o que dizem as escrituras a respeito e ver se é assim mesmo?

Nota:

Aquele que desejar enviar e-mails citem o nome da Autora e Fonte com o link http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/02/decididamente-nao-ficarei-no-ninho/

Fineza não enviarem mensagens em CAIXA ALTA.