Amados, graça e paz em Cristo Jesus.

Aproveitei a madruga para responder o comentário de Natanael, enviado em 16/11/2011 às 13:21 para o SITE do Cavaleiro Veloz, dentro do artigo FUJA, CRENTE. NÃO SEJA CÚMPLICE a que nos reportamos.

Convém frisar, que este amado irmão declara estar membro da Maranata há 30 anos e entende que “muita coisa está errada dentro da igreja” (daí o título do artigo).

Ele denunciou as coisas errdas? Mostrou o erro aos pecadores? Mostrou-lhes os erros mas não quiseram ouvir? Ou aprendeu a ficar calado, como obediente “servo da Obra”?

Inicialmente, ao comentar os atos de alguns que defraudaram os bens desta amada igreja, observe as expressões fortes do texto:  “foram homens falhos”; “propensos a erros; “desvio do bom caminho do senhor” ; “os erro cometido”; “são graves”; “erros cometidos”; “seus erros”; “são atos vergonhosos”; “merece prisão e julgamento”; “Sim, é verdade que muita coisa está errada dentro da igreja”;  “corrupção; “estão errados”; “aguardo ansioso pelos resultados da Justiça aos responsáveis”. E foi bom haver dito essas coisas, até como desabafo. Mas parece que o amado irmão se sente culpado e vítima ao mesmo tempo…

Interessante é que, diante das denúncias de corrupção e desvios de conduta de alguns da atual cúpula eclesiástica, o amado Natanael e muitos outros se acham no direito de entrar aqui, dizer, insistir e repetir: “muita coisa está errada dentro desta igreja… aguardo ansioso pelos resultados da Justiça aos responsáveis”; mas os menos avisados dizem: “é coisa de caídos da Obra, fofoca”.

Pois bem. O SITE está preso ao seguinte: quem faz comentários e perguntas sinceras merece respostas sinceras. Firme neste propósito, as suas frases seguem entre aspas e em normal; e em itálico a nossa resposta. E vamos ao texto de Natanael:

“Caro Cavaleiro Veloz visto todos seus ataque a ICM sem mostrar bem os interesse, não entendo sabendo que você já fez parte da Maranata.”

1.  Aqui o engano inicial. Entenda: o SITE não lança “ataque a ICM”; mas DENUNCIA erros graves  e grandiloqüentes heresias que os homens lá de dentro não denunciam por falta de experiência no manejo da Palavra, medo de perseguições e de represálias. Deste modo, “os interesse” do SITE, como a Escritura declara (Jd. 3), é batalhar “diligentemente pela fé que de uma vez foi entregue aos santos”. Este é o dever do crente em Jesus. Falácias para nada servem. Por isso, espero que o amado irmão distinga entre fruto bom e fruto podre (Mt. 7.17-20). Quem se baseia em falácias já perdeu.

“A igreja e composta e dirigida por homens e homens dês da antiguidade se me recordo bem foram homens falhos e propensos a erros se desvio do bom caminho do senhor ao meu ver”

2.  Aqui a falácia saindo pela tangente. Se o amado irmão declara que a “igreja e composta e dirigida por homens e homens… falho e propensos a erros”; como membro da ICM-PES há “30 anos” V. deveria levantar sua voz – lá dentro – para CORRIGIR os descalabros e DENUNCIAR os erros desses “homens falhos e propensos a erros”. Custasse o que custasse, pois o homem que vive para a verdade tem essa marca. De omissão em omissão o rabo do Diabo balança na boca dos falsos profetas. É como morar em casa mal-assombrada.

Cansamos dessa lengalenga: “absorvam a Obra… o homem é falho mas a Obra é revelada”. Aqueles que andam segundo os homens e não segundo o que Deus disse do jeito que Ele disse, andam na carne; e as “obras da carne são conhecidas… e não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam” (Gl. 5.19-21). Porque os bereanos “eram mais nobres”? Porque “receberam a palavra [evangelho de Deus] com toda a avidez, examinando as Escrituras todos dos dias para ver se as coisas [que Paulo pregava] eram de fato assim” (At. 17.11 – ênfase nossa); ao contrário dos icemitas que se apegam às heresias, mitos e profetadas. Que diferença, hein?!

“e acredito que aos olhos de Deus você não e diferente pois nem se quer teve decência de por seu nome…”

3.  Agora V. reconhece os erros dos homens da liderança da igreja e acha que ninguém pode DENUNCIAR. Este argumento falacioso, pois quem cala, consente. Entenda: quem assim fala quer se desculpar por ter ficado lá dentro calado, durante 30 anos. Concordou com erros e nada DENUNCIOU por MEDO de exclusão, MEDO de ser hostilizado e MEDO de perseguido! Medo dos dominadores de rebanhos.  Além do mais, em nenhum momento faltei com a decência, pois o nome do SITE é meu nome e está bem claro para milhões de internautas; mas a intenção do amado era agredir e por isso argüiu indecência, coisa que não existe neste nosso proceder.

“visto que os erro cometido são graves porem não e de todos a culpa, não podemos generalizar eu sou membro a 30 anos não estou em uma fase boa dês de oito anos ate aqui”

4.  Escuta Natanael: o amado reconhece que “os erro cometido são graves porem não e de todos a culpa”. V. está falando de culpa e me permita a pergunta: V. se acha culpado de haver ficado membro 30 anos, calado, entendendo haver erros? Olha esse silencio é grave, mesmo muito sério; e deixa marcas nesses últimos 8 anos de desgosto e enfraquecimento. Porquanto está escrito (Sl. 32.2): “Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelo meu constante gemer todo dia”. O que dá a parecer, é que V. se sente sacrificado depois de tanto tempo e por isso diz: “não estou em uma fase boa dês de oito anos ate aqui”.

“porem o que eu aprendi e jamais ir contra os princípios Bíblicos e jamais julgaria toda a igreja por erros cometidos por uns e outros sem contar que minha fé esta em Deus e não nos homens seja eles quis forem e com eles seus erros eu jamais teria coragem de expor da forma que você esta fazendo não por medo dos tais e sim por temor a Deus pois pare um pouco para pensar embora  são atos vergonhosos e que certamente merece julgamento e prisão se Deus estiver realmente na Maranata como sei que esta você esta indo contra o próprio Deus.”

5.  Assim o parágrafo começa: “o que eu aprendi e jamais ir contra princípios bíblicos e jamais julgaria…”. Aqui está o foco da depressão espiritual: aprender a ficar calado. Meu irmão, Jesus repreendeu os crentes das igrejas de Éfeso (2.4) e Tiatira (Ap. 2.20) pelos pecados deles, o que incluía ficarem calados diante dos erros. Eles não repreendiam os errados, os falsos irmãos e os falsos profetas. Isto é falta de amor, de coragem espiritual e falta de firmeza pelo Evangelho. Então, entenda: o Espírito de Deus já insistia em arrependimento, porquanto declara: “Arrepende-te”. Isto quer dizer: mudança no agir e no pensar.

E esta declaração: “minha fé está em Deus e não em homens”. Amado, admitindo isto como verdade, V. deveria ter agido de acordo com a fé que disse ter em Deus. Assim os profetas operavam, exortando os errados para o arrependimento – mudança de vida – e retorno às Escrituras. E então, pergunto: quando foi que o amado irmão entregou uma poderosa profecia no meio deles, repreendendo os pecados dos que ali dentro praticam “atos vergonhosos”? Trinta anos de grandes oportunidades…

E esta frase sua: “eu jamais teria coragem de expor da forma que você esta fazendo não por medo dos tais e sim por temor a Deus”. Esse argumento é falacioso, irmão. Cheira a ciúmes e orgulho próprio, eis que neste SITE o amado irmão deixou 12 frases condenando fortemente os que praticam “atos vergonhosos”, na espera pelos “resultados da justiça aos responsáveis”. Por que V. não os denunciou lá dentro, prontamente? Ora, se corajosamente os denunciasse o galardão seria seu.

E mais essa: “se Deus estiver realmente na Maranata como sei que esta você esta indo contra o próprio Deus.” Falácia! Frase oca! Olha, amado, o peixe morre pela boca. Está escrito (Pv. 10.19): “No muito falar não falta transgressão, mas o que modera os lábios é prudente.”

V. engana a si mesmo, dizendo que “por temor a Deus” não denuncia “atos vergonhosos” lá dentro, entre eles. Quer dizer: 30 anos de boca fechada e agora com essa hipocrisia: não denunciei porque aprendi a ficar com a boca fechada por “temor a Deus”. Mas agora que a iniqüidade de alguns dos maiorais trasborda e o esgoto mostra os ratos, V. entra aqui denunciando “atos vergonhosos”. Lá dentro V. se calou com a desculpa: “por temor a Deus”; e aqui expressa indignação, esperando a condenação. Quer dizer que o seu “temor a Deus” depende da “justiça dos homens”? Olha, amado, até o ímpio recorreu à Justiça contra os erros… e ganhou a causa contra a Maranata. Você pode imaginar o que aconteceria se os que foram feridos com falsas profecias e maus tratos pastorais recorressem ao Judiciário?

“Sim e verdade que muita coisa esta errada porem quem teve um real encontro com Deus não será abalado por corrupção de alguma que houver dentro da igreja pois sabemos que o fim esta próximo e que biblicamente esta escrito que coisas assombrosas iriam acontecer não estamos protegidos de pessoas que querem usar a palavra de Deus e o nome de Deus para bem próprios, porem não podemos ficar julgando a todos ou dizendo que todos da Maranata estão errados. E certo estou quer se aqui na terra a justiça dos homens não for feitas pra esses tais Deus haverá de julgar e com ele não tem dinheiro ou poder que possa fazer qualquer um escapar.

6. Fica difícil entender o que significa “quem, teve um encontro real com Deus” mas nunca enfrentou, de frente, a “corrupção… que houver dentro da igreja”. E dizer que “não podemos ficar julgando” é argumento falacioso, Natanael. Neste sentido, observe o ensino de Jesus (Lc. 12.11-12): “Quando vos levarem às sinagogas e perante os governadores e as autoridades, não vos preocupeis quanto ao modo por que respondereis, nem quanto às coisas que tiverdes de falar. Porque o Espírito Santo vos ensinará, naquela mesma hora, as coisas que deveis dizer.” Pedro e João, enfrentando o Sinédrio dos Judeus (At. 4.19): “Julgai se é justo diante de Deus ouvir-vos antes a vós outros do que a Deus;”. E o apóstolo Paulo ensinando e insistindo (1 Ts. 5.21): “julgai todas as coisas, retende o que é bom;”. E é isso que este SITE faz. Mas nenhum dos artigos afirma que “todos da Maranata estão errados”.

 Leia o que V. escreveu: “não estamos protegidos de pessoas que querem usar a palavra de Deus e o nome de Deus para bem próprios”. Estranho, no sentido de que a “doutrina revelada” ensinada nos “Seminários da Obra” insiste que “o clamor pelo sangue de Jesus nos livra do poder do inimigo e de todo mal” (as meninas da ICM de Itapoá-SC aprenderam assim; mas o pedófilo fez o que quis). Sem perceber, V. está querendo dizer que o clamor falhou e os filhos do Diabo conseguiram passar as pernas nos filhos de Deus. E mais estranho diante do seguinte: o apóstolo Paulo ensinou ao jovem Timóteo (1, 3.15) “como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade.”; mas os homens da ICM foram formatados com “mistérios da Obra” na base de “ossorrevelô” e nada aprenderam das Escrituras…

“Agora um recado pra você Cavaleiro Veloz e tantos outros que gestão de divulgar afim de só promover o caos e de fazer fofoca. fofoca sim por que se não fosse você mostraria a cara”

 7.   Meu irmão, dispenso esse recado. Não estou fazendo “fofoca”. O que V. e outros não fizeram por falta de coragem, eu fiz. Neste SITE estão 85 artigos mais de 700 comentários e cerca de 25.000 acessos em dois anos.

Na C-JFUM estão cerca de 100 postagens e centenas de comentários de minha autoria, assuntos repetidos em muitos Blogs e no Facebook. Responsabilidade e sinceridade marcam o que escrevo. Não duvide: aquele icemita que não gosta da verdade, aparece com calunias, difamações, gritos, injuria,  joga pedras e me manda para os quintos dos infernos. Frutos da falsa unção geradora do ódio. Sim, coisa de formatados, malucos-pela-Obra e “servos da Obra” que aparecem em “defesa da Obra” ou mais precisamente: defesa do Ídolo-Obra erguido na força do gedeltismo (eclesiasticismo filosófico monárquico, pseudocarismático e quadragenário).

 Mostrei a cara, SIM! E V. aparece aqui para dizer que faço questão “de divulgar a fim de só promover o caos e de fazer fofoca”? Mas foi V. mesmo quem empregou as expressões apontadas inicialmente; mas se porventura alguém daí de dentro faz fofoca com esses “atos vergonhosos” (frase sua) denuncia lá no Presbitério. Pelo menos, o COMUNICADO n. 045/11 da ICM-PES está solicitando. Portanto, mostra a cara na frente deles.

 Muito ainda não entendem o que acontece num debate: quando alguém fala algo que não se sustenta, a isso se dá o nome de FALÁCIA. É assim na Lógica e na Retórica. Enquanto V. continuava calado e deprimido, escrevi 85 artigos expondo os desvios doutrinários, o falso profetismo e os pecados da administração amaldiçoadora, auto-defensiva, avarenta, dissimuladora de intenções e estupidamente herética e instigadors do ódio religioso

Não duvide: o gedeltismo construiu heresias e empurrou a ICM-PES para o beco sem saída. O chefe muito religioso criou uma administração centralizadora de grandes riquezas; mas as portas foram escancaradas para os ladrões e está ficando muito perigoso. Ora, Natanael, V. mesmo deixou expressões fortes do seu texto: “foram homens falhos”; “propensos a erros; “desvio do bom caminho do senhor”; “os erro cometido”; “são graves”; “erros cometidos”; “seus erros”; “são atos vergonhosos”; “merece julgamento e prisão”; “Sim e verdade que muita coisa está errada dentro da igreja”; “corrupção; “estão errados”. E isso é fofoca? V. é fofoqueiro?

 Preste atenção, amado: na demanda em segredo de justiça – denunciei este fato – aparecem dezenas de formatados que receberam a “imposição de mãos do presbitério” – pastores da ICM-PES –, todos eles com contas nos ORKUT. Não passam de agentes de informação e fofoqueiros que ficam a procura de membros da ICM-PES a fim de denunciá-los e despedaçá-los com profetadas e revelações. V. entende o que isso significa? Não?! Explico: aos membros das “unidades locais” o chefe muito religioso proíbe acesso ao ORKUT; mas aos pastores permite por motivos óbvios e continua a instigação do ódio contra os ex-icemitas e contra este SITE. Isto demonstra o chefe-icemita-mor manipulando o clero superior que manipoula o clero inferior; mas se algum desses está envolvido em “atos vergonhosos” a Polícia Federal, a Receita Federal e a Justiça Federal estão de olho. Infelizmente, o gedeltismo construiu a monarquia em cima de gente intoxicada  com “mistérios da Obra” (expressão que lembra a iniciação em Maçonaria). O monarca precisava de valetes da Obra de fácil manipulação, nunca pensem e obedeçam sempre. O gedeltismo instiga o ódio religioso. Será que V. consegue entender esta loucura, esta ofensa? Violência!

Se V. está sentindo culpa diante da OMISSÃO de denunciar os desonestos, os estelionatários, os falsos profetas, os falsos pastores, os ladrões e os roubadores pegos em “atos vergonhosos”; leia o artigo A CONSPIRAÇÃO e entenda: deixei números de processos no TJ-ES, no MP-ES e mencionei outros em curso no TJ-MG, no TJ-SP e no Tribunal do Distrito Federal (Brasília). Olha, mencionei a sentença criminal no caso da “Operação Duty Free”. Mas por incrível que nos pareça, certos icemitas duvidam que isto tenha acontecido e dizem: difamação de caídos da Obra, coisa do inimigo, fofoca, perseguição contra a Maranata…

“Lembre-se que assim como poucas por ai, são igrejas serias que levam apalavra de Deus a fim do arrependimento e do perdão que só Deus pode dar ao homem e que sua palavra e não só para essa vida mas também para a eternidade. E se você esta contra essas igrejas você estará contra Deus e não há inteligência alguma no homem para ficar contra uma obra que é de Deus. Assim como muito aguardo ansioso pelos resultados da justiça aos responsáveis… Natanael de Araujo.”

8.  Para finalizar V. entra com duas outras falácias: “esta contra essas igrejas esta contra Deus”; e quem denuncia os erros desses pecadores comete pecado “contra uma obra que é de Deus”. Natanael, quem discrimina as demais denominações evangélicas é o seu chefe muito religioso que instiga o ódio religioso contra os ex-icemitas; então, amado, fale com ele, olhando nos olhos: Pr. Gedelti, “quem esta contra essas igrejas esta contra Deus”. 

Na mente do icemita de carterinha a formatação é impressionantemente profunda, a ponto de nada perceber. Cada um deles concorda com falsos dons nos cultos proféticos e heresias ensinadas nos seminários; e falsos dons e heresias são mentiras. Ciclo vicioso. E os que concordam com mentiras são mentirosos; e os mentirosos não entrarão no Reino de Deus. Esses doentes de mentiras  precisam de arrependimento, cura para as feridas e perdão. Isso aconteceu nesses 10, 20 ou 30 anos de oportunidades perdidas para realizações na “Casa de Deus”. Infelizmente, perderam tempo… muito tempo e o que existe agora, não é outra coisa a não ser tédio. Labaredas de ódio religioso ardem nos corações de alguns deles, expressando o que lhes passa no coração: como não conseguem a cura dos doentes (por falta de poder pentecostal), profetizam a morte para os sofredores. Falta de amor cristão e cuidados com os enfernos. Insanidade mental. Natanael, acorda e entenda o seguinte: o formatado como “servo da Obra” acredita em mitos religiosos, continua imaturo e facilmente manipulável; e é muito obediente ao sistema; porém a omissão o faz parar no tempo mas não isenta de responsabilidade. O que está acontecendo é o seguinte: a noite já chegou para os icemitas. O tempo passa e o amado irmão continua sentado no seu banco esperando a morte. Trevas!

Conclusão

O exemplo de Estevão ficou na História da Igreja, inspirando muitos homens; e caso algum diácono icemita seguisse esses passos, quantos milagres, prodígios e sinais. Mas o Sinédrio matou Estevão a pedradas; e, para não correr o risco de morrer debaixo das maldições e pedradas, digo, profetadas do Presbitério, muitos, como o amado irmão, gostariam de ser usados pelo Espírito de Deus; mas de medrosos nada falam contra os “atos vergonhosos” dos cabeças da ICM-PES. Infelizmente, estão cheios de OBRA! OBRA!, ao contrário do que Deus manda: Enchei-vos do Espírito. E andando na carne, insistem em que a Justiça condene os fraudadores…

Ouçam! O arrependimento de pecados, como luz que brilha no mais escuro do coração do homem, é algo feito por Deus objetivando o perdão de pecados para a salvação (cf. Lc. 24.47-47; At. 5.31). Neste sentido e em NOME DE JESUS estamos denunciando os erros do maranatismo monárquico pseudocarismático, desejando que tanto os maus obreiros, quanto os que ficaram calados diante dos erros deles, cheguem ao arrependimento para o perdão desses pecados. Porquanto, está escrito (Jr. 17.9 – ênfase nossa):

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?”

Pois bem. No caso de Ananias e Safira o apóstolo Pedro, cheio do Espírito Santo, deu rápida solução ao problema que aconteceu na igreja em Jerusalém. Que falta faz um desses homens na Maranata, não é?

Por oportuno, resta a questão: sabemos que o futuro julgamento começa pela “casa de Deus” e esse julgamento determinará se temos ou não participação no Reino de Deus. Diante dos desvios, falso profetismo, fracassos, medos, mitos e da nossa omissão, quando chegar o momento do Tribunal de Cristo, haverá perdas. Não duvidem.