Algo profético!

Clamo contra ambiguidades, espiritualização de frases das Escrituras fora do contexto e da intenção do Espírito de Deus. Clamo contra os mitos. Ah! Os mitos religiosos solapam as bases da esperança, da fé e do amor. Os mitos são para os tolos.

Clamor de combatente. Denunciar o falso profetismo que se alastra qual fogo em palha seca exige tenacidade. Ainda não posso associar meu rosto às minhas palavras. Esta coroa de espinhos é minha… e meu o galardão. Porém, o meu clamor não fica nas sombras, como algo inerte ou sem vida. Apenas dou tempo ao tempo e resguardo a amada esposa, familiares e inúmeros amigos.

Coisa blasfema essa doutrina revelada espalhada pelo maranatismo monárquico pseudocarismático e quadragenário. Coisa maligna e ocultista, a ponto de destituir a Jesus, o Cristo de Deus, de Seu Apostolado, Messianato e Sumo Sacerdócio.

De tal modo o ódio religioso está introjetado na mente do formatado icemita, que ele ignora a noção do amor de Deus. Ele não consegue alcançar o entendimento a respeito dessa qualidade de amor. Em defesa da Obra Revelada ele extravasa o que está no coração: ÓDIO!

Faça um favor a sua alma preciosa e continue lendo e pensando. Icemita bom é icemita cego, mudo e surdo. Explico: crente dependente de doutrina revelada é cego, porque não enxerga a verdade do “evangelho da graça de Deus”; mudo, porque não pergunta e nem questiona as profetadas e revelagens nos cultos proféticos; surdo, porque não dá atenção ao Espírito de Cristo Jesus que fala nas Escrituras e exige separação e sinceridade.

Incerteza! Na interpretação do Apocalipse a doutrina revelada além da letra demonstra grande ignorância dos elementos da Hermeutica Bíblica. O gedeltismo abusou dos erros e dos gritos na exposição do seu teologismo.

Não mais de admirar desencantos e surpresas: alianças com políticos; autodefesa; avareza desmedida; bancas de negócios; contrabando; conspiração de pastores orkuteiros; corporativismo; demandas judiciais em defesa da imagem; desestruturação familiar; dissimulações; divórcios; estelionatos; dominação do rebanho; falta de transparência; heresias; instigação do ódio religioso; manipulação do rebanho; meias verdades; mitos religiosos; negativa de regimento interno; perseguição aos desafetos; pirâmides de containeres… quebra de promessas e revelações que não se cumprem. Implosão!

O agente público (membro da ICM-PES em Vitória-ES) que trabalha em órgão federal, percebe a movimentação da inteligência reunindo provas. Contrabando! Escutas telefônicas, esquemas da quadrilha que inclui religiosos, quebras de sigilos e a montagem da operação policial (na Operação Duty Free descobriu-se o envolvimento de 16 dezesseis pessoas, alguns membros da ICM-PES, pastores inclusive).

O cumprimento dos mandados de prisão, o escândalo e o espanto: Como?! Nessa Obra não! Aqui é tudo por revelação! Mas o Ministério Público Federal entrara em cena, a Justiça Federal aceitara a denúncia, correra o processo e outra sentença! O mal já está determinado sobre eles… e já vem. O que percebo? O desespero entrou no coração de muitos sofredores. Os retirantes enchem as estradas. VERGONHA!

O falso profetismo campeia nas unidades locais. Evidente conseqüência da espiritualização de frases isoladas das Escrituras introjetadas com a linguagem do não-pensamento. O obreiro imita o expositor-mor que distorce as Escrituras e se vangloria de ver a membresia presa dos delírios além da letra. Foi necessário corromper as Escrituras, para parir o mistério Obra Revelada.

O meu olhar é que a maioria cambaleia em dúvidas, guerreando com suas consciências intoxicadas, querendo despertar do estupor do falso profetismo.

O olhar caolho do construtor de heresias  abusa da expressão “além da letra” com o propósito de aprisionar os beatos com o jargão destacado na apostila Valentes de Davi – Valentes da Obra: Hoje a Obra é a igreja que compõe os 37 valentes.

 O poder camaleônico é autodefensivo, avarento, corrupto, dissimulador, extravagante, manipulador, megalomaníaco e pseudocarismático. Este poder cuida de interesses próprios, insiste em resistir ao Espírito Santo e opera para o mal. Infelizmente, a alguns deles é possível permanecer nas sombras, pisando na consciência para tirar proveito econômico de situação vantajosa, como na Operação Duty Free ;  mas chega o dia e a sentença vem.

Onde campeiam profetadas e revelagens? Onde campeiam fraudes nos negócios religiosos? Onde as compras superfaturadas? Onde o contrabando a ninguém incomoda?

Os icemitas estão descobrindo a mentira exatamente nos cultos proféticos; mas certos funcionários do palácio da rainha desfigurada percebem: contrabando, desvio de dinheiro, ilhas de fortuna, malotes de dólares dos espertos roubadores do templo, enquanto os doentes e  miseráveis passam fome e necessidades outras.

Resta a pergunta: por que os ladrões continuam lá dentro?  Se alguém pergunta… desaba a tempestade. Se foram excluídos do ministério devolverão o que roubaram?

Se o icemita está consciente de que faz as mesmas coisas sempre, ele não quer mudanças. Porém, se algum deles começou a enxergar que o gedeltismo empurrou ICM-PES para um beco sem saída, não há como ficar em cima do muro. Fuja, crente! Não seja cúmplice!

Se os que governam a comunidade eclesiástica perderam a vergonha, os que os obedecem perderam o respeito por si mesmos.

PS.: Para esclarecer:

A) – Existem três fatos notórios e públicos:

  1. A “Operação Duty Free” resultou em condenação, cuja sentença está indicada.
  2. Com respeito ao contrabando/descaminho corre processo. Ao chegar no aeroporto de Vitória-ES o representante do Presbitério foi preso; por questões processuais o MPF requereu relaxamento da prisão e o processo continua na 1ª. Vara Criminal da Justiça Federal.
  3. Como correm dezenas de e-mails denunciando a existência de alguns  da elite dilapidando os bens da ICM-PES, esta entendeu de investigar. Daí o COMUNICADO N. 045/11 que corre pela Internet. Comunidades orkutianas comentam o assunto.

 Em diversos momentos denunciamos erros e heresias baixadas pelo palácio da rainha desfigurada. E o fizemos com franqueza, respeito e sinceridade. Evidentemente, isto dói no coração do crente em Jesus; mas o mal precisa ser DETIDO, porquanto o rei está nú.

Não creio em mudanças no curso da instituição que entrou num BECO SEM SAÍDA. Individualmente, sim. Buscar a Face de Deus – sem depender de ensinos de homens – gera mudança; e isto deve brotar no coração.

No curso das denúncias enfrento ÓDIO de alguns, que não tendo como contestar as denúncias, partem para agressões, calúnias, difamações e maldições. É o famoso argumentum ad hominem dos formatados pelo sistema. Não satisfeitos já me mandaram para os quintos dos infernos diversas vezes; mas o Diabo não me quer lá.

O Site expressa o desejo de muitos que querem andar na fé e crescer em amor, esperança e fé. Mas a VERDADE não agrada aos fariseus icemitas, especialmente aos que estão dilapidando o patrimônio da igreja e se enriquecendo à vista de todos.

B) – Consultem o COMUNICADO da ICM-PES em

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=1278527&tid=5673642220245584996

 Bons costumes?

Cadê o Regimento Interno? Comunidades eclesiásticas sérias tem RI.

Cadeia! Cadeia neles! Certo assalariado constrói imóvel de R$ 1.000.000,00. Dono de lojinha de papelaria (ME) emite NF no valor de R$ 1.200.000,00. Há quem consiga a enorme façanha de instalar antenas nas unidades locais e movimentar R$ 20.000.000,00 (mas onde está o dossiê do fiscal da receita estadual?). Malotes de dólares no cofre do dono do Carimbo Real. Notícias do contrabando: R$ 50.000.000,00. O poder camaleônio nesses negócios é enorme e enraizado (quem conhece  o capim cyperus rotundus, conhecido popularmente com o nome de tiririca?). Ora, desnecessário cogitar de desvendar lucros com Herbalite, Noni e Seguros entre os maiorais da elite que fazem da membresia meros multipicadores…

Com descarada hipocrisia o recente Comunicado anuncia bons costumes até hoje conduzida pela ICM-PES, enquanto alguns formentaram ilhas de fortuna ao peso de lágrimas derramadas e lares divididos (como no caso do estelionato da pirâmide de containeres: cerca de 1.000 ações na Justiça mineira e difíceis recomeços. Lá no palácio diziam: ossorrevelô! Sabiam de tudo… até que estourou a bomba na mídia).

Dinheiro de dízimos e ofertas voluntárias desviado para compra de imóveis em condomínios de luxo (e a elite sabia…). Meu canto é de dores e meu grito é antigo: Cadeia! Cadeia neles!

O Rolo Compressor 2007  intencionava calar a boca dos que denunciavam corrupção, desmandos e erros na administração eclesiástica; mas sofreram reação. Novo litisconsórcio no esforço maligno a mando do palácio: pastores orkuteiros contrataram escritório de advocacia e formularam representação no MPE-ES (segredo de Justiça). Os erros e heresias, se criticados, oportuniza demanda no Judiciário em São Paulo- SP alegando: defesa de imagem!

Parece que alguns emissários e certos funcionários palacianos absorveram a autodefesa, a avareza e a dissimulação com tamanha facilidade, que conseguiram fincar pés onde a honestidade nada vale, desde que continuem com o jargão: OBRA MARAVILHOSA!

Por conveniência e continuidade da empulhação esses ladrões se ajoelhem para imposição de mãos de comparsas-corruptos com língua da mentira profetizando: canta-la-mais, só-ri-rás… eis meu servo… só-ri-rás… só-ri-rás… sobre ti a minha bênção… lama, lama joraci, lama lama…

Tenho por firme que 85 artigos publicados, mais de 700 comentários, e cerca de 25.000 acessos nesses dois anos deixam a marca de seriedade.