A esquizofrenia religiosa arma barreiras em defesa da Obra.

Apressando-se em defender a Obra Maravilhosa, o bispo-chefe da elite icemita considerou as empresas GOOGLE DO BRASIL, MYSPACE, YOUTUBE nada mais, nada menos que demônios facilitadores de  momentos e oportunidades para quem denuncia erros dos religiosos.

Certamente, a liberdade de pensar e deixar pensar, exige a impiedosa mordaça dos tiranos. A pior mordaça é a religiosa. Sempre!

Entre icemitas de carteirinha o pensar e o deixar de pensar continua entendido como levante contra a Obra revelada desde a eternidade.

Insegurança e medo. Nada mais.

Em plena vigência do Estado Democrático de Direito o SITE DO CAVALEIRO VELOZ exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, ambos do artigo 5º da Constituição Federal.

Examinando os referidos textos, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato” (inciso IV) e “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença” (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI quando sentencia que “é inviolável a liberdade de consciência e de crença”.

Faz-se necessário ainda esclarecer, que as aferições, as menções e até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, estão adstritas tão somente ao campo da argumentação; ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões doutrinárias e teológicas.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO é importante, ainda mais quando se tem notícia do esforço gedeltiano em fazer calar aqueles que denunciam desmandos, erros, instigação do ódio religioso, maldições e perseguições, seja em artigos, comentários em blogs, comunidades de relacionamento ou sites.

Não existe Circular do Presidente do Presbitério condenando os crentes icemitas por criarem blogs de conteúdo caluniador, difamatório, hostil, injurioso, odioso e pernicioso contra aqueles desiludidos que não mais freqüentam os cultos da ICM. Por que ele não baixa doutrina revelada neste sentido? Porque a expedição da Mensagem para pastores 2007, impregnada com a disposição de fazer a defesa da Obra como derradeiro intento, inflama e instiga o ódio religioso. Propositadamente!

Neste contexto eclesiástico as calúnias, difamações, injúrias, maldições e pragas proféticas  despejadas pelas escadarias do palácio da rainha desfigurada prosseguirão para desonra dos ofensores e galardão dos injustamente ofendidos. O obsessivo poder religioso tem instrumentos de pressão mental que nenhum outro, que o dia a Inquisição Papista. Portanto, os ataques continuam com ameaças de maldições, de morte e de pragas satânicas. Sabe-se, porém, que a boca desses que nos amaldiçoam fala do que o coração está cheio…

O artigo A CONSPIRAÇÃO deixa cristalino o objeto das demandas judiciais da ICM-PES no Fórum de Vila Velha – ES, ou desta entidade religiosa e alguns pastores da elite icemita em litisconsórcio no Fórum de Barra Funda – SP (além da representação junto ao Órgão do Ministério Público em Vitória – ES). Nada obstante, corre a notícia de nova petição protocolada do Fórum de Barra Funda – SP contra GOOGLE e YOUTUBE, levando a crer seja o esforço do chefe icemita para impedir a veiculação do vídeo em que Caio Fábio denuncia os desvios da ICM-PES. DENUNCIAR É PRECISO.

O conto de H. C. Andersen (1805-1875) A Roupa Nova do Rei nos mostra certo monarca ansioso por novas roupas. E encomendou em inusitado padrão. Espertamente, dois malandros o presentearam com vestes invisíveis. Era uma fraude, evidentemente. No entanto, as pessoas ao redor do rei – e o próprio rei – fingiam enxergar o traje, apenas para não parecerem idiotas.

O monarca pseudocarismático está nu, ansiando por novas revelações do Apocalipse e novos mistérios da Obra; mas profetizando e prometendo o iminente toque da quarta trombeta para arrebatar a Maranata “num abrir e fechar de olhos”. (Nesse contexto escatológico, dizem eles: a Mescla que se dane.) Nudez que aponta para a nudez dos súditos, impedidos de exercer fé nas Escrituras no contexto do inerrante e irrefutável padrão do Novo Testamento. Nudez de afetos, de alma, de amor, de caridade, de crescer, de esperanças, de fé e de pensar. Nudez de poder pentecostal. Nudez que aponta para a indecência monárquica pseudocarismática, sem maiores ideais da elite do que interesses avarentos, egocêntricos, imediatos, particulares ou políticos. Nudez que mostra a falta de pureza e de sinceridade e de transparência. Nudez que sobe aos satélites precipitando a queda tormentosa. Vaidade das vaidades.

O Ídolo-Obra cambaleia cego nu… e imagina-se vestido. O começo do fim.

O poder camaleônico é real e não tenho outro modo de dizer.

Portanto, este SITE denuncia corporativismo; desacertos; erros doutrinários de causar espécie; estelionatos; falsas profecias; falsas revelações; falsas unções; falso batismo com o Espírito Santo; heresias ensinadas em seminários nos Maanain’s e inexistência de Regimento Interno capaz de coibir os erros. Não há que se falar em calúnia, difamação, injúria contra a honra de quem quer que seja; ressaltando-se, inclusive, que tais discussões direcionam-se a doutrinas, heresias e idéias religiosas. Não a pessoas.