“…o fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois fios.”  (Pv. 5.4)

Dura verdade! Ávidos de aprenderem a caminhar pelos meandros dos mistérios da Obra, cada encantado com a Obra Maravilhosa adquire certeza da necessidade dos encontros do Maanain. Dois, no máximo três dias nos seminários de fins de semana… Então, em Nome de Deus, começa a ação esquizofrênica dos líderes do maranatismo-monárquico-pseudocarismático na mente dos principiantes.

Encantados! (Assim como os idólatras e ignorantes cruzam as fronteiras em direção ao morro do Horto em Juazeiro do Norte-CE para pagar promessa em honra ao Padim Ciço. Este Cícero Romão Batista, dentre os cearenses o mais respeitado e temido, marcou a história dos nordestinos por obra e graça da idolatria ocultista e papista que reina na ICAR, espertíssima em fazer dos católicos a exclusiva massa da manobra multifuncional dos papas.)

Encantados com a promessa de estarem sob a proteção de miríades de anjos em local sagrado (alguns afirmam haverem visto anjos mais altos do que o monte fronteiriço), os icemitas principiantes começam a crer na crença do chefe muito religioso e monarca quadragenário, o augusto criador do Ídolo-Obra. E logo aprendem: Nesta Obra manda quem pode e obedece quem tem juízo. Esta ameaça desalentadora ecoa do berrante do dono do rebanho e por trás do trono do mais valente dos valetes (escrevi valetes).

Engolir apostilas e aulas dissimuladas em heresias é angustiante. Com ambigüidades, espiritualização de frases fora do conteúdo e do contexto geral das Escrituras e o gasto e inchado tipologês. No início da aula o clamor esquizofrênico, ilícito e precipitado, onde, em vão, o Nome do SENHOR é invocado.

Erro em cima de erro! De certo modo, cada capítulo do erro está atrelado ao outro formando um monturo nebuloso e ocultista. Imbróglio imposto com ênfase no jargão mistérios da Obra. Negrumes e sombras!

Escravidão causadora de estertores da morte espiritual e ruinosa ao redor do Ídolo-Obra, a ponto de gerar milhares de cegos espirituais incapazes de enxergar, e de examinar as Escrituras Sagradas, e de exercerem fé no “evangelho da graça de Deus” (At. 20.24). Mas continuam grávidos do maranatês, por exemplos: alcançar a revelação; descaracterizar a Obra; entendimento de Obra; falar mal da Obra; fazer parte da Obra; fora da revelação; imagem da Obra; mentalidade de Obra; não entendeu a revelação; padrão da Obra; sair da Obra; sem-revelação etc.

Esta conspurcação doutrinária herética e ocultista impõe à membresia arrolada nas unidades locais a obrigação de andar e continuar andando no centro do erro. Deste modo, os freqüentadores do palácio da rainha desfigurada (“quem lê entenda”) estão acostumados a engolir a doutrina revelada além da letra, sem saber o amargoso que os espera…

Finalmente, os aprendizes desse imbróglio religioso foram feitos massa de manobra que glorifica os grandes e poderosos valetes (escrevi valetes) que andam ao redor do erro, capazes de apedrejar os crentes Estêvãos que denunciam o abismo da heresia, o acúmulo de bens, o adultério da poderosa rainha desfigurada , o corporativismo da elite, o desvio de dinheiro, o estelionato ganancioso, o falso profetismo que corre nos cultos proféticos, os acordos com políticos raposas… e o pior da HERESIA ICEMITA:

1. as três primeiras das sete trombetas do Apocalipse já tocaram;
2. enquanto as trombetas ressoam o anjo joga do fogo do altar – o Espírito Santo – sobre as cabeças dos homens para que recebam com alegria as intervenções de Deus;
3. finalmente, a quarta trombeta vai tocar e num abrir e fechar de olhos a Igreja Fiel vai ser arrebatada.

Leia e entenda:

Obra resistindo ao Espírito Santo

O Desastre da Heresia Icemita

A Quarta Trombeta Soará

Nada de crença cristã fundamentada em ortodoxia; porém, religião sectarista que impõe a prevalência do DON (Doutrinas, Orientações e Normas do Presbitério cf. arts. 5º e 25 do Estatuto da ICM-PES) do monarca para o alto clero, e deste para o baixo clero, e deste para a membresia que deve obedecer… obedecer… e obedecer. O íntimo de cada um deles estremece ao som do “Não toqueis nos meus ungidos”. Leia e entenda: A noite já chegou para os icemitas

No centro da linguagem do não-pensamento  e ancoradouro do falso profetismo estão os Seminários da Obra nos Maanain‘s. Medula e ossos tremem. O faminto e sedento que ali abriu a boca, e engoliu capítulos inteiros da HERESIA ICEMITA, jamais conseguirá entender a compaixão, a graça, a sabedoria e o poder de Deus, enquanto estiver comprometido com as heresias impostas pelo Ídolo-Obra. Porque  a ardilosa linguagem do não-pensamento não lhe permite entender a ação do Espírito de de Cristo Jesus em batismo de fortalecimento em espírito e poder vivificante para testemunhar de Jesus conforme o padrão da Nova Aliança.

No entanto, o definitivamente formatado servo da Obra não passa de maluco-pela-Obra ingresso na corrida insana, para saber qual deles é considerado fruto maduro e melhor para acesso ao cargo de emissário do presidente do sinédrio nas unidades locais do sistema. Exemplos de maluco-pela-obra aparecem nos comentários dos artigos do Seitamaranata (1).

O corporativismo entre os principais dos sinedritas existe por falta de Regimento Interno, a ponto de alguns defenderem interesses mercenários e meramente pessoais, de olho no que está escondido em alguns cofres em alguns lugares… No aguardo da iminente implosão alguns querem arrancar do trono, desde agora, o idoso e imponente monarca quadragenário que resiste e resiste…

O corporativismo, o falso ensino, o falso profetismo, o império do DON e o orgulho religioso sistemático erigiram a monarquia pseudocarismática. Religiosidade e Sectarismo!

O gedeltismo ignorou, completamente, o conhecimento e exercício da fé na Palavra de Deus nos moldes do Novo Testamento; e conseguiu produzir uma paródia e perversão proiposital da Revelação Proposicional (a Escritura Sagrada). Ora, esse “fogo estranho”, segundo as Escrituras, é desastre previsível. A BÍBLIA FOI TRAÍDA!

O poder camaleônico (2) é exigente e manda: ABSORVAM A OBRA!

O rabo do Diabo está metido nisto. Não duvide!

Sempre que o sinédrio se corrompe pelos imaginários plenos poderes, restam paixões, e perseguições, e retirantes, e segredos, e sombras, e subserviência, e tramóias…

NOTAS

Frases em itálico aparecem em apostilas e aulas nos seminários da ICM-PES. Frases em itálico entre aspas pertencem à Versão Almeida, SBB ou outra indicada.

(1) Infelizmente, esses comentários foram perdidos.  Leiam os artigos do http://obramaranata.wordpress.com/

(2) Intressados nos fatos que originaram a ICM-PES cliquem no primeiro link desta artigo.