Em se tratando de alguém do nosso relacionamento é fácil (e mania para muitos) encerrar a conversa do messenger ou do telefone, dizendo: te amo! Expressão de afeto, de emoção, de promessa, de segurança, de sentimento…

Então, eu descobri que nada sei sobre o amor, porque o amor é mais do que sentimento. Não é simplesmente dizer te amo, não é simplesmente estar com a pessoa, não é simplesmente viver com alguém…

Amar é escolher alguém para amar por uma vida inteira, é crescer em meio às dificuldades e não deixar que coisas pequenas destruam o relacionamento; ao contrário, é deixar que elas se tornem elo para aperfeiçoar a relação.

Amar é construir junto, amar é esperar pelo certo, amar é exercer paciência, amar é ouvir o outro, amar é sacrifício de ambas partes, amar é suportar dores… tanto de quem ama como de quem será o objeto do amor.

Amar é confiar, não se inchar de birras e de ciúmes sem sentido.
Amar é cortar o cordão umbilical que nos prende aos pais.
Amar é ficar acordado para que ela não perca o horário.

Amar é fechar a boca evitando obesidade que atrapalha a relação íntima.
Amar é medir a temperatura do corpo quando o outro está febril.
Amar é pedir desculpas imediatamente e com sinceridade.

Amar é nos entregarmos ao outro sem esperar recompensas.
Amar é respeitar a intimidade do outro nos momentos de oração a Deus.
Amar é vigiar algo de muito valor ainda que clame por sacrifícios.

E acima de qualquer outra expressão ou pensamento: AMAR É PERDOAR.

Agora que descobri esta nova expressão do amor, recomeço uma nova fase de confrontos comigo e me pergunto: será que aprendi mesmo o que é amar?