A vida de muitos portadores da falsa-unção já foi ceifada por trazerem “fogo estranho” para dentro da “Casa de Deus que é a igreja de Deus”. ¹

De Deus não se zomba!

O líder cristão – seja ele quem for: administrador, apóstolo, bispo, cantor, cardeal, diácono, editor, evangelista, mestre, missionário, padre, papa, pastor, preletor, profeta, presbítero, presidente de convenção, junta de missões, presbitério ou de sínodo – que abandona a clareza das Escrituras Proféticas e o ordenamento dos eventos bíblico-proféticos; que adota condutas não autorizadas na Aliança do Novo Testamento “pelo sangue de Jesus” ²; e apresenta heresias e novidades colhidas por ai, não passa de um desordenado que em seu coração carrega “fogo estranho” (Lv. 10.1-7).

O pior acontece, quando a autoridade eclesiástica ou o líder do rebanho abre brechas para que espíritos de falsas profecias e falsas revelações capacitem as mentes de gente que fala de anjos e profetiza mas não exerce fé nas Escrituras, nem no poder de Deus. E nunca larga o pecado!

Desonra, insurreição e maldição: eis os frutos daquele que – nesta condição de enganação e incredulidade – está convencido de ser portador de novas revelações do apocalipse.

Conferindo ares de credibilidade ao “fogo estranho”que carrega em seu coração, os enganadores e portadores da falsa unção se apegam ao noticiário da mídia para alardear uma lista enorme de absolutas certezas reveladas, mas não passa de um abismo chamando outro. Por exemplo:

  1. a igreja perseguida e sofredora e os judeus ortodoxos se unirão para dar combate ao Falso Cristo; porque estas são as duas testemunhas do Apocalipse;
  2. a luz mental pelo qual os homens têm entendimento do apocalipse procede das sociedades de espíritos com os quais os homens estão associados;
  3. as dez tribos perdidas de Israel não podem ser identificadas e por isto o número 144.000 é símbolo da igreja composta de gentios e judeus que serão selados;
  4. as testemunhas que serão levadas para o Paraíso perfazem 144.000 membros e o restante dos nossos congregados participarão do reino milenial aqui na terra;
  5. o anticristo já está no mundo, o seu rosto já foi identificado e ele usa a Internet para se comunicar com os chefes de Estado;
  6. o Apocalipse está fora de ordem cronológica e as novas revelações do apocalipse nos foram confiadas por profecias e visões de anjos para ordenar as cenas reveladas a João; mesmo porque nossa obra é a mestra dos mestres, a igreja fiel que vai ser arrebatada quando a quarta trombeta tocar;
  7. o arrebatamento foi realizado e a partir daí começou o juízo investigativo;
  8. o assunto exclusivo do apocalipse é o julgamento divino dos estados da alma humana e seus quatro cavaleiros são: afeições, esforços, esperanças e temores;
  9. o cavalo branco do apocalipse simboliza a final vitória da paz já profetizada no branco e na estrela azul celeste que aparecem na bandeira de Israel;
  10. o cenário do julgamento divino do apocalipse é o mundo espiritual, onde se reúnem todos os espíritos após a morte;
  11. o ecumenismo e o judaísmo ortodoxo caminharão como duas testemunhas fiéis e em uma união indissolúvel para dar combate e vencer a Satanás na tribulação;
  12. o Sumo Pontífice da Religião Unida será o guardião da paz com autoridade exclusiva e absoluta segurança contra as insanas investidas de Satã que peleja para destruir a santa, única e verdadeira igreja da qual muitos irmãos estão separados mas voltarão e então haverá um só rebanho e um só pastor;
  13. temos provas científicas de que três das sete trombetas do Apocalipse tocaram e a quarta trombeta vai tocar num abrir e fechar de olhos.

Cada uma dessas aberrações blasfemas é resultado de interpretação bastarda e repugnante que visa institucionalizar o “fogo estranho” de seus autores.

Cada um dos apóstatas já escolheu o lado em que está: abandonou o Bendito Evangelho de Cristo Jesus e de cabeça mergulhou no campo das detestáveis fábulas, filosofias, heresias destruidoras e

“…vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens,

conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo.

(Cl. 2.8).

Evidentemente, apóstatas, cabalistas, falsos mestres, falsos profetas, pastores insensatos, pseudocarismáticos, rabinos ocultistas e teólogos ecumênico-papista-ocultistas – todos portadores da falsa-unção – permanecem sob compulsão, incitamento ou possessão de algum espírito de engano, mensageiro do Diabo, de quem recebem instruções para alterar o Testemunho de Deus e arrancar pedaços do Testamento do Herdeiro de todas as coisas. Enquanto invadem a liberdade dos outros e os submergem na rebelião em que eles mesmos estão atolados.

Nestas condições de apostasia e desafio à Inerrante Palavra do Deus, o SENHOR Todo-Poderoso, “… o Soberano dos reis da terra”, esses tais nunca acertam com o Caminho do SENHOR. ³

O “fogo estranho” é espiritualidade imaginosa e maligna em sua natureza.

O “fogo estranho”  já levou muita gente à desonra e à morte espiritual.

O “fogo estranho”  se insurge contra a verdade do Evangelho de Deus absoluta, imutável, inerrante e transcendente; ainda que apóstatas, cabalistas, esquizofrênicos, maçons, novaerinos, ocultistas, pastores insensatos e outros pseudocarismáticos não suportem ouvir estas coisas.

O juízo está às portas!

O SENHOR Todo-Poderoso não suporta desacato à autoridade absoluta inerente ao Seu caráter absolutamente perfeito e santo. Nossos primeiros pais pecaram contra a autoridade absoluta de Deus e foram expulsos do Éden.

Os eclesiásticos e mestres pseudocarismáticos acham que podem continuar ministrando porções de “fogo estranho” sem sofrerem reprovação. No entanto, a verdade do Evangelho de Deus nos afiança (Gl. 5.10 – ênfase nossa):

“Confio de vós, no Senhor, que não alimentareis nenhum outro sentimento; mas aquele que vos perturba, seja ele quem for, sofrerá a condenação.”

Os portadores da falsa-unção querem nos fazer crer que nos amam e têm profecias e revelações para cada um de nós mas carregam amargura e desespero em seus corações dissimulado em “fogo estranho”. Nesta perigosa situação espiritual – que custou a morte prematura de muitos – peca contra si mesmo aquele que está ensoberbecido e deste modo sujeito a um julgamento justo, caso não retorne à sensatez e simplicidade do Evangelho de Cristo Jesus, Aquele que ressuscitou dos mortos e vive para sempre. Glória ao Justo!

Portanto, não é difícil reconhecer um portador de falsa-unção – o “fogo estranho” – que destrói, mata e rouba as bênçãos que o Espírito de Cristo Jesus tem para a “a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade” como está escrito (Mt. 7.15-20-ênfase nossa):

Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores. Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons.Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo. Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.”

Por conseguinte, um juízo necessário e muito severo está reservado para o que se apostatou da fé em Cristo. Nada obstante, aquele cristão que anda na “constância de Cristo” e fidelidade às Escrituras Sagradas que percebe estar debaixo da autoridade espiritual de um guia espiritual insensato e portador da falsa-unção, o melhor que tem a fazer é fugir dele e depender do Espírito de Deus.

Porquanto a Escritura declara (Fp. 3.18): “Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo.”

Quero lembrar que, a final, uns mais, outros menos, porém, todos os rebeldes que permanecerem na rebelião contra o Eterno sofrerão amargas conseqüências.

Referências bíblicas
  1. 1 Tm. 3.15 cf. Hb. 3.1-6; 10.19-23
  2. Mc. 14.24; 1 Co. 11.23-32; Hb. 10.19-24
  3. At. 9.2; 18.25; 19.9,23; 22.4