“Dizei aos desalentados de coração: Sede fortes, não temais. Eis o vosso Deus. A vingança vem, a retribuição de Deus; ele vem e vos salvará.” (Is. 35.4)

A liberdade de consciência e a liberdade de pensar são de magnífico preço. Especialmente, nos contornos de crença cristã equilibrada e experiência religiosa. Não há como lhes impor rédeas, a menos que voltemos à Inquisição Papista que ceifou cerca de nove milhões de indivíduos (número maior que o Holocausto) e ao papismo enriqueceu. O Juízo vem…

A livre manifestação do pensamento é assegurada pela CARTA MAGNA (art. 5º, IV). Apesar disto, fariseus e religiosos desafiam a consciência cristã média para não entenderem esta liberdade. Certamente, impedir o direito de opinião é uma das formas mais execráveis de opressão.

A lógica do Novo Testamento e a intenção do Espírito de Cristo Jesus se completam. Deste modo, a “igreja de Deus…corpo de Cristo” não está fundamentada em falsidades… e nem poderia estar pois Deus não é de confusão. Ela jamais abraça e agasalha algo que desacate a absoluta autoridade e legalidade da “nova aliança… pelo sangue de Jesus”, assim como a Nova Aliança em tudo é superior à Primeira Aliança. Por isto mesmo, a “igreja de Deus…corpo de Cristo” em tudo é superior às denominações eclesiásticas, cada uma egoisticamente limitada às suas próprias necessidades. Infelizmente!

Ao erro responde a perfeição.

Assim entendo e assim penso.

Dentre os despertados da estupidez do falso profetismo e sono religioso, alguém indaga: até onde irei com meus protestos?

Homens e mulheres de bem buscam o Evangelho da graça de Deus e fogem da falsa-unção e dos erros dos cultos proféticos. Fogem da HERESIA ICEMITA…

No entanto, mergulhados no maranatismo-monárquico-pseudocarismático milhares continuam repetindo o mantra: OBRA… OBRA… OBRA… OBRA… OBRA… Este som ainda perturba a sua mente?

Protestarei… com coragem e continuarei dizendo como Isaías: “Sede fortes, não temais. Eis o vosso Deus. A vingança vem, a retribuição de Deus; ele vem e vos salvará.”

Se alguém faz perguntas sinceras merece respostas sinceras.